05 fev

A comunicação como fator determinante no engajamento do público interno

A comunicação como fator determinante no engajamento do público interno

Os gestores das empresas a cada dia aumentam sua percepção sobre a importância da comunicação para a construção de uma estratégia de sucesso. No passado a área era envolvida somente quando determinado projeto estava desenhado e precisava ser divulgado ou  ainda, quando se detectava algum tropeço pelo simples fato de que não foi definido: O seria comunicado? Para quem? Como? Com quais canais? Em que etapas?

Mas por que não deu certo? Se empresa X conseguiu implantar tão rapidamente? Por quê nossos funcionários não são engajados? O problema deve ser de Recursos Humanos.  Mas, na maioria das vezes, o problema estava no não envolvimento do profissional de comunicação desde o início do projeto. Mas os tempos mudaram, hoje, identificamos gestores mais bem formados, que vêem a comunicação como uma grande aliada e fator determinante de sucesso para os vários desafios que se apresentam a uma empresa conectada com seu tempo.

Quando a comunicação faz parte de um projeto, posso afirmar que ela potencializa os resultados, promove engajamento, encurta distância e se atinge os resultados esperados em muito menos tempo. Lógico que ela traz também desafios, mas isso faz parte da coexistência humana.

Um público interno bem informado emitirá opiniões e fará questionamentos, e por vezes até nos colocará em saias justas, mas uma empresa que acredita que seus colaboradores devam exercer sua plenitude social deve estar preparada para responder a estes anseios.

Muitos desafios têm se apresentando na velocidade da “rede”,  mas bons profissionais de comunicação devem estar preparados para respondê-los. Quando se divide a informação, você convida as pessoas a fazerem parte, a deixarem de ser meras expectadoras e se tornarem atores no projeto ou causa. Uma comunicação dissociada da estratégia abre espaço para falta de credibilidade e ações desconectadas com o propósito do core business da empresa.

O que mais vimos em operações como a “lava Jato”  e em grandes tragédias, como a de Mariana, eram empresas que tinham determinado discurso, mas a prática atuavam guiadas por outros interesses. E isso não se sustenta, quando tudo vem à tona a credibilidade é colocada em cheque e se inicia um difícil e complexo trabalho de resgate de imagem, que nem sempre leva aos resultados esperados.

Foi-se o tempo que  empresa boa era àquela que cumpria com suas obrigações fiscais  e  proporcionava o “o ganha pão’ de seus colaboradores. Hoje se diferencia quem têm  boas práticas, ética, reconhecimento da sociedade,  proporciona aprendizado, respeito, participação e promove a  felicidade profissional. Sei que o caminho parece longo, mas contando com um experiente profissional de comunicação ele, com certeza será menos tortuoso.

Por Márcia Regina Felício

16 jan

Eventos: experiência para influência

Pedalla_167-EK7V0137

Podemos citar inúmeras ferramentas eficazes de comunicação e relacionamento. Seja nos meios digitais ou convencionais, elas podem levar uma mensagem até os públicos para atingi-los onde estiverem ou, também, reuni-los e comunicar uma mensagem para todos no mesmo momento, em um evento!

Para saber se um evento é a melhor ferramenta para a sua empresa ou negócio é fundamental um bom diagnóstico e planejamento da comunicação, que pode começar pela auditoria de imagem.

Eventos reúnem um determinado público a um interesse, atraem sua atenção para a empresa que o realiza e são pensados e personalizados para transmitir aos participantes a mensagem específica para cada segmento: clientes, colaboradores, imprensa, influenciadores de opinião, governo, etc.

Para traçar a estratégia correta de um evento, é primordial ter clareza das metas e objetivos, quais resultados pretende-se atingir e, ao sair do evento, qual é a mensagem que deve estar clara para quem participou.

Evento é experiência, é imersão em um universo, por isso a necessidade de um bom planejamento e execução que transmitam em seus detalhes o posicionamento e a essência da marca, da empresa ou organização. Do convite ao brinde, passando pelo buffet, o espaço, a decoração, a sonografia, o discurso, tudo no evento deve levar o público à interação com a marca e à mensagem central. A assessoria de relações públicas ao assumir o cuidadoso trabalho de gerenciar um evento é responsável por alinhar a sua imagem com o planejamento estratégico da empresa.

Feito para encantar, quem vive uma boa experiência em um evento é marcado positivamente, e leva sua satisfação para além do momento vivido, influenciando sua rede de relacionamento, ao propagar a mensagem contribui para a consolidação da imagem da organização.

Por Larissa Lourenço

10 jan

A importância da auditoria de imagem no planejamento estratégico de comunicação

A comunicação corporativa deixou de ser necessária e tornou-se estratégica para a construção da marca e reputação. Hoje, mais do que atrair clientes, fornecer serviços de excelência, produzir bons produtos e vender, a empresa tem o desafio de conquistar a confiança da sociedade e, para isso, é preciso entender que ela tem um papel social e como tal, deve responder a esses anseios.

A primeira pergunta que um cliente nos faz é: qual a forma mais indicada de se iniciar um planejamento de comunicação corporativa? Recomendamos a auditoria de imagem/opinião, que utiliza técnicas de pesquisa para definir públicos, levantar informações, expectativas e opiniões de forma específica e espontânea.

Com os dados obtidos construímos um diagnóstico e, a partir dele, analisando o propósito da empresa, conseguimos definir prioridades, além de traçar uma linha de trabalho embasada por informações seguras. Desta forma as ações de relacionamento propostas vão ao encontro das necessidades de seus diversos públicos e têm um fim específico, que pode ser mensurado, ou seja, com os desafios definidos pode-se estabelecer indicadores que vão determinar a performance esperada para cada investimento.

A análise dos dados obtidos com o diagnóstico orienta as ações de relacionamento e seus respectivos públicos. Com todos envolvidos no processo de comunicação, com certeza a empresa responderá de forma mais eficiente às crescentes e urgentes demandas desta área.

No mundo conectado as corporações têm que estar preparadas para encantar o cliente, proporcionar experiências positivas e também saber agir em uma situação de crise. Uma comunicação estruturada não exime as empresas de contratempos, mas as prepara para encará-los de forma organizada e com transparência.

O engajamento é muito maior em uma equipe que conhece o propósito da empresa, seus valores e como ela os comunica. Afinal, o principal formador de opinião em uma corporação é seu público interno. Com o diagnóstico em mãos, chegamos à segunda pergunta: por onde começamos? Normalmente recomendamos primeiro arrumar a casa e só depois, partimos para os demais públicos.

Com a casa organizada, podemos alçar voos mais altos e atingir outras pessoas, alicerçados pela cultura já construída na relação com o público interno. Afinal, já não seremos somente uns, mas todos acreditando no poder da comunicação.

Por Márcia Felício

 

04 mai

Vídeo – Storytelling e a arte de cativar

A arte de contar histórias… Quem nunca escutou ou contou alguma? Ser cativante e prender a atenção do ouvinte é uma tarefa difícil, porém essencial. As palavras, personagens, sentimentos e enredo devem ser provocantes para compor o cenário da melhor forma possível.

Conhece o Storytelling? Em uma das edições do TED Talks, o roteirista e animador Andrew Stanton falou sobre como criar histórias para cativar e emocionar.

Confere só!

 

13 jan

Live Marketing – A nova onda

Live Marketing – A nova onda

Se você é da área de Comunicação e Marketing provavelmente já ouviu falar em Live Marketing. Se ainda não ouviu, prepare-se para esse novo conceito de comunicação que está movimentando o mercado.

O termo Live Marketing significa “Marketing ao vivo”. É uma extensão do Marketing Promocional, porém consegue envolver mais o consumidor, valorizando a troca de experiência ao vivo, com resultados imediatos. Por meio do Live Marketing é possível proporcionar sensações e interagir em tempo real com seu público.

Esse conceito surgiu em consequência da popularização das novas tecnologias, como smart TV, smartphones e tablets. A população ganhou mais acesso às informações e consegue hoje se comunicar instantaneamente com as marcas, empresas e outros consumidores.

Essa nova forma de interação entre marca e público pode ser encontrada o tempo todo, como por exemplo, no programa The Voice Brasil da Rede Globo. Enquanto os cantores se apresentam os telespectadores comentam nas redes sociais a performance, atribuem nota e tudo isso é mostrado ao vivo em rede nacional pelo apresentador.

Essa interação ao vivo também se popularizou entre os aplicativos, como o Snapchat, que envia para a rede de contatos, vídeos e imagens que duram alguns segundos e desaparecem em 24h. O aplicativo é a nova febre entre celebridades, blogueiras e começou a ser utilizado também por grandes marcas, como NFL, Buzzfeed, ESPN, The Daily Mail, Cosmopolitan, National Geographic, entre outras.

Na última edição do Globo de Ouro – uma das premiações mais importantes do entretenimento – realizada em 10/01,  era possível acompanhar pelo Snapchat vários momentos da noite de gala, os bastidores, a chegada das celebridades no red carpet, momentos que não são mostrados na televisão.

A nova geração de consumidores não está satisfeita apenas com comerciais na TV, onde os personagens aparecem felizes utilizando os produtos da marca. Eles exigem e buscam experiências únicas. É preciso conectar o consumidor com sua empresa, proporcionando momentos prazerosos e reais.

Entendeu o conceito, mas não conseguiu visualizar a prática? Veja esse case da Samsung que investiu em uma ação de Live Marketing para lançar sua nova TV de 105 polegadas: